Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2017

Duas intervenções cirúrgicas no mesmo dia?

Duas intervenções cirúrgicas no mesmo dia?
 
 
A nova tentação entre as mulheres, que possibilita fazer duas cirurgias plásticas de uma só vez.

Já pesou em fazer duas cirurgias plásticas no mesmo dia?

Essa opção tornou-se realidade, e muitas clinicas já oferecem esta conveniência. Seja para aproveitar o período de internação, garantir gastos, ou se submeter apenas a uma bateria de exames, e acima de tudo, realizar dois desejos na mesma hora.

Essa possibilidade se torna tentação entre as mulheres, que buscam por beleza, e se preocupam com a saúde. Porém, está aliada muitas vezes, a autoestima, para o diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica, Arnaldo Korn, “Os resultados, na maioria das vezes, causam uma grande mudança para saúde, trazendo muitos benefícios para o seu dia-a-dia”.

Esses resultados tornam-se o grande facilitador da beleza. Mas, antes de se pensar em sair da sala de cirurgia totalmente renovada, é importante levar em consideração algumas informações importantes. O paciente deve passar por exames rigorosos, para que se evite qualquer complicação no momento da cirurgia. E uma das observações que também são importantes, é a conciliação do trabalho do cirurgião junto ao anestesista, que deve confirmar se a combinação, de fato é possível.

A cirurgia combinada é planejada pelo cirurgião e anestesista, que calculam juntos o tempo de cirurgia, o tipo de anestesia, e já deixam esquematizados alguns detalhes operacionais, para não serem pegos de surpresa durante o procedimento. Não podemos esquecer que a participação do paciente é importante, pois, ele precisa decidir se está disposto a ter um maior período de recuperação, uma vez que a intervenção terá seu prazo dobrado para cicatrização.

As combinações preferidas entre os pacientes são: mamoplastica de aumento com lipoescultura corporal, mamoplastica redutora com abdominoplastia, blefaroplastia com lipoaspiração, rinoplastia com lipoescultura e lipoaspiração com aumento de glúteos. “Hoje os cirurgiões plásticos precisam se reciclar freqüentemente para não se tornarem obsoletos, tamanha a velocidade dos progressos. Os procedimentos podem ser associados de maneira que sejam minimamente evasivos e recuperem ou mantenham a autoestima do paciente.”, explica Korn.

Para a absorção dessa autoestima, o Centro Nacional,  realiza o parcelamento das cirurgias, que ajuda os pacientes que não tem como pagar à vista, vários especialistas já trabalham com empresas que prestam serviço de assessoria administrativa financeira.

 


 

Para obter mais informações acesse o site: www.plasticaparcelada.com.br

 

Crédito:Cristiane Sousa

Autor:Euracy Campos

Fonte:Universo da Mulher