Rio de Janeiro, 23 de Julho de 2019

Pílula promete aumentar desejo sexual das mulheres

Pílula promete aumentar desejo sexual das mulheres
As mulheres podem ter em breve uma nova droga, mais efetiva, para acabar com problemas de falta de desejo sexual, de acordo com pesquisadores da Grã-Bretanha.

Diferentemente do viagra, pílula para impotência masculina que age sobre o órgão sexual, a apomorfina, sendo testada em mulheres, atua sobre o cérebro.

Dez mulheres que sofrem de reduzido desejo sexual foram tratadas com a droga, em um estudo realizado por Ian Russell, um especialista do Serviço Nacional de Saúde britânico.

Depois de 18 semanas de estudo, oito das dez mulheres estudadas relataram uma melhora em sua resposta sexual, incluindo aumento de desejo.
 
Cérebro
 
"Os resultados são surpreendentes", disse Russell.

A apomorfina atua no cérebro reproduzindo os efeitos da dopamina.

Problemas em relação ao desejo são uma das queixas mais comuns feitas por mulheres que procuram ajuda para tratar de disfunções sexuais.

Desde que o viagra foi lançado em 1998, cientistas vêm investigando se ele teria o mesmo efeito em mulheres.

O viagra foi o primeiro tratamento oral para a ereção masculina e tem sido usado por mais de 20 milhões de homens em todo o mundo.

Ele funciona bloqueando a ação de uma enzima-chave na pélvis.

 
Fluxo

A ação do viagra aumenta o fluxo de sangue para o pênis depois de estímulo sexual, e esse fluxo extra facilita a ereção.

Entretanto, resultados de testes clínicos mostraram que, com exceção de um pequeno grupo de mulheres que têm problemas específicos associados com o fluxo sanguíneo para a vagina, o viagra não funciona para a maioria das mulheres com problemas sexuais.

A razão parece estar no fato de que, apesar de haver semelhanças nos órgãos sexuais femininos e masculinos, há diferenças fundamentais na sexualidade de homens e mulheres.

Nos homens, o fluxo de sangue para o pênis está no centro da reação sexual.

Entretanto, pesquisas mostraram que para as mulheres o fluxo sanguíneo para a vagina tem pouco a ver com aumento de desejo.

Experiências feitas em Amsterdã, na Holanda, pela psicóloga clínica Ellen Laan, mostraram que o fluxo sanguíneo para a vagina aumenta quando as mulheres vêem material pornográfico, apesar de muitas não relataram estar se sentindo mais excitadas.

Isso pode significar que nas mulheres a excitação e o desejo têm mais a ver com uma reação do cérebro do que do órgão sexual.
 
Cautela

A hipótese pode explicar por que drogas que agem no cérebro podem resultar num tratamento mais efetivo para problemas sexuais femininos, como perda de desejo.

Apesar de resultados encorajadores iniciais na Escócia, cientistas permancem cautelosos sobre as conclusões de Russell.

"Vamos esperar até que tenhamos estudos com grupos de controle antes de chegar a uma conclusão", disse Julia Heimen, psicóloga clínica da Universidade de Washington.

Russell concorda e vai começar um estudo investigativo maior, a ser completado no ano que vem.
 
 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:BBC

Fonte:BBC