Rio de Janeiro, 24 de Agosto de 2019

Fernando de Noronha

A ilha mais bonita do Brasil foi, num passado bem remoto, um vulcão. Um dos últimos a estar em atividade, diga-se de passagem. Suas rochas e montanhas escuras, presentes em cada canto do lugar, caracterizam claramente este passado explosivo do arquipélago - composto por 21 ilhas e ilhotas - é apenas a ponta de uma gigantesca montanha submersa, cuja base está a 4 mil metros de profundidade. Além da impressionante beleza cênica e da situação geográfica e geológica singular, Noronha ainda tem muitos outros prêmios: é considerado o clima mais estável do mundo e registra, a cada ano, uma média de 3.215 horas de sol aquecendo suas praias. É visto também como paraíso dos surfistas, que se acabam em suas incríveis ondas tubulares; o paraíso dos mergulhadores, por causa do verdadeiro santuário submerso que vive por ali; o paraíso dos ecologistas, graças a exuberância de suas características naturais; e agora, enfim, o paraíso de turistas e aventureiros que procuram novas emoções e encontram mais do que belas paisagens nesse pedaço mais do que perfeito do Brasil.

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Redação

Fonte:Aventura