Rio de Janeiro, 21 de Julho de 2019

Moda em Londres, à venda no Leblon

Moda em Londres, à venda no Leblon
A bordadeira

 


Jaqueta bordada leva estilista para a Browns, de Londres. Foi o caso de Isabela Capeto, que até pouco tempo trabalhava na equipe de estilo de Lenny Niemeyer. Com uma sala recém-aberta no Leblon, a designer — conhecida nas artes plásticas por suas incríveis e coloridas bonecas — mal termina uma coleção e já tem uma fila de mulheres na porta dispostas a não deixar peça sobre peça.

A culpa realmente foi da jaqueta. Irresistível, com botões antigos e toda bordada, ela foi fotografada pela primeira vez para o ELA. Em seguida, além de ser cobiçada por amigas e conhecidos de Isabela, entre eles o editor inglês Michael Roberts, teve dois exemplares levados para a Inglaterra pelo consultor de estilo Robert Forrest.

— Agora estou preparando uma coleção de inverno inspirada em um livro sobre uma parede de ex-votos, descoberta numa igreja de Angra dos Reis — conta Isabela, enquanto corta três mil flores para aplicar em suas criações.

Formada pela Academia, em Florença, aos 19 anos, começou cedo.

— Com 19 anos, eu era uma pirralha, toda vestida de Pucci, na equipe da Maria Bonita. Depois mergulhei na criação de estampas nas fábricas Bangu e Fluminense. Na época, eu ia para a Fluminense, no Barreto, de manhã, e de tarde, para a Bangu — conta Isabela, hoje com 32 anos, que parou de trabalhar quando a filha Francisca nasceu, mas voltou assim que ela fez 1 ano.

Isabela é capaz de tudo para convencer as bordadeiras a realizar missões quase impossíveis.

— As bordadeiras de Cachoeira de Macacu ficam malucas comigo. Dizem sempre: “Isso não é possível, minha filha”. Mas eu insisto. Uma vez fiz a gola de uma jaqueta toda bordada com fitas, que depois eu lixava detonando a textura. A encarregada das artesãs então me pediu: “Isabela, só não deixa a bordadeira de 72 anos ver o que você fez com o trabalho dela”.

Paetês (chegou a bordar oito mil numa saia), aplicações de flores, fitas, Isabela garante que como está numa fase “dura” não compra tecidos “fortunosos”.

— Decidi, não compro mais revista. Sem dinheiro você fica mais criativa — garante Isabela, que borda suas roupas como se pintasse verdadeiros quadros, criando peças exclusivas.
Coordenação: Patricia Veiga. Produção: Bebel Moraes. Informações pelo telefone 2274-6188.

Crédito:Anna Beth

Autor:Ana Claudia Moraes

Fonte:Ita Ass. Empresarial