Rio de Janeiro, 24 de Agosto de 2019

O que a mulher tem a ver com a próstata

Mulher é a grande influenciadora do homem em relação à prevenção do câncer de próstata

Muito se diz sobre o papel das mulheres na saúde do homem, mas poucos estudos demonstram, em números, o quanto elas incentivam os parceiros e familiares do sexo oposto.

No caso do câncer de próstata, as mulheres são grandes influenciadoras na busca do tratamento pelos homens.

Foi o que apontou a pesquisa Datafolha “Saúde masculina: o homem e o câncer de próstata”, encomendada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), com o apoio da AstraZeneca.

Para a maioria dos entrevistados, a esposa, a companheira, ou a namorada (66%) é a pessoa que mais influencia na procura por um médico para prevenir e tratar o câncer de próstata.

Nas capitais pesquisadas da região norte do país, esse número chega a 77%, enquanto as da região sul, a 56%. Para 20% dos entrevistados, as grandes incentivadoras são as mães e a irmã(s). Destes, 23% tinham idade entre 40 e 49 anos.

O levantamento foi feito com 1.061 homens com idades entre 40 e 70 anos, de 11 capitais brasileiras (Belo Horizonte, Belém, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e Distrito Federal.

A maior parte dos entrevistados se declarou casado formal ou informalmente (69%).

“Esses dados são muito importantes, uma vez que ajudam a entender o comportamento do homem em relação à saúde.

Com base nisso, podemos desenvolver atividades que o estimule a procurar o médico de forma preventiva”, afirma o presidente da SBU, Dr. Modesto Jacobino.

A pesquisa mostrou ainda que, enquanto a mídia tem um papel comunicador, a família e os amigos desempenham o papel de influenciadores: 80% acreditam que os homens vão ao médico por insistência de parentes e amigos.

 

Crédito:Modesto Jacobino

Autor:Luiz Affonso

Fonte:Universo da Mulher