Rio de Janeiro, 28 de Outubro de 2020

Depressão na melhor idade

Geriatra e psicanalista alerta para os problemas da doença nas pessoas com mais de 60 anos.

 

Depressão é uma desordem psiquiátrica muito mais freqüente do que se imagina. De acordo com dados do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), entre os meses de janeiro e julho do ano passado, o número de trabalhadores afastados em decorrência da depressão aumentou em 16,57%, em relação ao mesmo período de 2007.

Com os avanços da medicina e o melhor desenvolvimento de políticas públicas, vivenciamos o aumento do número de idosos na população brasileira. Como conseqüências desse fenômeno, aumentam igualmente o número de casos de distúrbios mentais, como a incidência da depressão de início tardio. Estima-se que, em torno de 15% de idosos, apresentam alguns sintomas depressivos e cerca de 2% deles tenham depressão grave.

Ao compararmos a depressão no idoso com a que acomete outras faixas etárias, não é possível delimitar diferenças nítidas. Mas, segundo a médica e psicanalista, Soraya Hissa de Carvalho, as dificuldades que o idoso enfrenta, socialmente, podem facilitar um quadro depressivo. O preconceito, a ociosidade, problemas econômicos, a perda do convívio social e familiar e, até mesmo, as limitações normais da idade são algumas dessas dificuldades.

A geriatra explica que os sintomas da depressão podem ser confundidos com os de outras doenças presentes nos idosos, e contribui para isto o fato de que a alteração do humor pode não ser tão evidente. “Geralmente durante o quadro da doença, os idosos apresentam sintomas vagos, como perda de apetite, insônia e falta de energia, que muitas vezes podem ser atribuídos a outras causas também”, esclarece a médica.

Soraya alerta para a importância do tratamento dos sintomas depressivos em pacientes idosos. Segundo ela, a depressão nos idosos é um importante problema de saúde, porque traz sofrimento ao paciente, incapacitando-o para certas atividades, amplia as limitações ocasionadas por outras doenças e sobrecarrega os familiares e cuidadores. “Infelizmente a depressão no idoso tem sido pouco diagnosticada e tratada. Às vezes, o paciente se sente tão desesperançado que não acredita no remédio e no tratamento. Depressão é doença tratável”, ressalta a médica.

 

Crédito:Cris Padilha

Autor:Liège Camargos

Fonte:Universo da Mulher