Rio de Janeiro, 29 de Setembro de 2020

Como saber se alguém está sofrendo um derrame?

Hospital lança cartilha para divulgar importância do pronto-atendimento neurológico
 
O Hospital Santa Paula está lançando a “Cartilha do AVC”.
 
O projeto faz parte da divulgação da UTI Neurológica que será inaugurada no próximo mês e traz informações sobre como prevenir e identificar sintomas de um acidente vascular cerebral, popularmente conhecido como derrame.
 
De acordo com a neurologista e coordenadora da nova UTI, Renata Simm, há dois tipos de AVC (derrame): isquêmico e hemorrágico.
 
“Enquanto no primeiro caso ocorre uma parada súbita da circulação de sangue em uma parte do cérebro, no outro acontece um sangramento. Nos dois casos, entretanto, o paciente deve ser levado rapidamente a um hospital, já que o tempo é fundamental para se ter um melhor resultado, sem sequelas”.
 
Segundo a médica, o atendimento especializado aumenta as chances do paciente. “Se uma pessoa receber a medicação adequada dentro de até três horas a partir dos primeiros sintomas, as chances de tratamento do AVC isquêmico são bastante promissoras”.
 
Os sintomas do AVCI e do AVCH variam um pouco:
“No acidente vascular isquêmico, a pessoa pode sentir perda de força em um braço, numa perna ou em ambos; pode entortar a boca e ter dificuldade para falar; perder a coordenação motora; e ainda sentir formigamento num lado do corpo. No tipo hemorrágico, além dos sintomas já descritos, geralmente a pessoa sente uma súbita e intensa dor de cabeça, podendo apresentar vômito e desmaio”, diz a doutora Renata Simm.
 
CONHEÇA OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO
 
Hipertensão arterial
Diabetes
Colesterol alto (dislipidemia)
Tabagismo
Arritmia cardíaca
Histórico familiar
 
O Hospital Santa Paula conta com uma equipe multidisciplinar especializada tanto no atendimento de pessoas que sofrem AVC, como também de outras tantas doenças neurológicas ou que necessitem de neurocirurgia.
 
Além de neurologistas de plantão 24 horas por dia, o serviço inclui recursos diagnósticos como ressonância magnética, tomografia, angiografia digital, eletroencefalograma e doppler transcraniano.
 
Esse tipo de serviço superespecializado ainda é raro em São Paulo.
 
Mais informações:
 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Heloísa Paiva

Fonte:Universo da Mulher