Rio de Janeiro, 25 de Setembro de 2020

Ronco e Apnéia do Sono: Muitos casais, inclusive, já conseguiram resolver este problema.

Ronco e Apnéia do Sono: Muitos casais, inclusive, já conseguiram resolver este problema. E por incrível que pareça, no consultório do dentista
 
Com o uso do aparelho bucal, o paciente não ronca e não incomoda o parceiro durante o sono

 

Não bastassem os inúmeros barulhos durante o dia, como a buzina no trânsito, o ambulante gritando na rua, um monte de gente falando alto como se estivesse em um estádio de futebol e ainda ter que aguentar, durante à noite, o barulho chato do ronco do parceiro. O incômodo de roncar, pensam muitos, não têm solução; para alguns, só com cirurgia e há ainda aqueles que preferem deixar como está, para o tormento daqueles que convivem com quem ronca.

 

Engana-se quem pensa que o ronco é só um ruído alto e chato que impossibilita quem não ronca de dormir. Muitos casais têm problemas conjugais, porém poucos sabem que alguns deles podem ser resolvidos em um consultório odontológico, como o caso do ronco, por exemplo.

 

 
O Ronco é um problema social sério, atingindo mais de 30% das pessoas, alterando a convivência com o cônjuge, que muitas vezes chegam até mesmo a se separarem, ou dificultando o convívio com os amigos, geralmente tornando a pessoa que ronca alvo de brincadeiras. Em alguns casos, incomoda até mesmo as pessoas que dormem em outros cômodos da casa.
 
 
O Ronco é o primeiro sinal que o organismo dá de que existe alguma coisa errada com a respiração durante a noite. É causado pela vibração dos tecidos da garganta, em função da turbulência do ar à medida que as vias aéreas se estreitam. A obesidade, a respiração bucal e o uso de cigarro e álcool agravam o problema do ronco. Se não tratado, pode evoluir para a chamada Apnéia do Sono,  parada respiratória que ocorre durante o sono e que pode ocasionar sérios problemas à saúde como hipertensão, enfarte do miocárdio e AVC (derrame), e ainda outros, como o risco de sofrer acidentes automobilísticos, devido a perda da qualidade do sono, além dos transtornos sociais e psicológicos.

 

Segundo o Dr. Ismael Marques Novo, cirurgião-dentista, especialista em Periodontia, o ronco e a apnéia do sono podem ser tratados com aparelhos bucais, que avançam a mandíbula e impedem que a língua obstrua a passagem do ar na garganta. O ronco faz com que a pessoa durma mal e não tenha o chamado sono reparador. Por este motivo, as pessoas que roncam têm a impressão de não terem dormido direito durante à noite e, no dia seguinte, ficam sonolentas e indispostas, correndo o risco de sofrer acidentes automobilísticos, devido a perda da qualidade do sono, além dos transtornos sociais e psicológicos.

 

Os aparelhos orais são uma das melhores opções de tratamento, porém a avaliação odontológica do paciente é muito importante. Deve apresentar saúde periodental e articular para que o uso do aparelho seja seguro”, afirma Dr. Marques.

 

Muitos casais já conseguiram resolver este tipo de problema; e, por incrível que pareça, em um lugar nunca antes imaginado: no consultório do dentista. Com o uso dos aparelhos orais, o paciente não ronca e não incomoda o parceiro durante o sono. E o que é melhor, ambos ficam bem dispostos no dia seguinte.

 

 
Para quem ronca, essa é uma alternativa para evitar a cirurgia. É uma prática rápida e eficiente, confortável e com custo relativamente baixo.

 

Para o Dr. Ismael Marques Novo, aquele ronco que a princípio só incomodava o silêncio no meio da noite, não deve ser encarado apenas como um ruído que priva o direito de outras pessoas de dormir em paz. Cuidar desse problema é investir na Qualidade de vida!

 


Clínica Odontológica - Dr. Ismael Marques Novo

Email: dentist@uol.com.br

 

Crédito:Cris Padilha

Autor:Grazia Nicosia

Fonte:Universo da Mulher