Rio de Janeiro, 09 de Dezembro de 2021

Como a saúde emocional pode afetar suas finanças

Ter saúde emocional é algo essencial para sua vida, seu bem-estar como um todo. Mas as finanças podem ser grandes vilãs nesse quesito.

Afinal de contas, quando o orçamento tem problemas, a preocupação pode afetar toda a sua saúde. 

É importante saber mais sobre o assunto e adotar algumas dicas para evitar problemas. Continue lendo nosso conteúdo!

O que é a saúde emocional?

Ter saúde emocional significa conseguir lidar com problemas e preocupações sem que eles afetem seu bem-estar.

O indivíduo com saúde emocional tem a capacidade de lidar com suas mudanças de humor e com imprevistos. Isso sem que a situação cause apatia, estresse extremo, exasperação ou reações parecidas.

Esse bem-estar precisa ser desenvolvido e cultivado dia após dia. Até porque, várias situações podem levar ao descontrole emocional.

Qual sua relação com finanças?

Como citamos, algumas situações podem afetar diretamente a saúde emocional de alguém. Pode ser provocando mal-estar, a sensação de que não há saída, estresse, noites sem dormir etc.

Uma dessas situações são problemas no orçamento. Quando as finanças estão em dia, ajudam a manter a saúde emocional; quando as dívidas se acumulam, o quadro pode mudar completamente. Veja abaixo.

Principal causa de preocupação 

Se você tem ou já teve dívidas em aberto, sabe como elas podem tirar sua tranquilidade. O mesmo acontece quando você precisa comprar algo para o qual não tem dinheiro, quando fica desempregado etc.

São todas situações que prejudicam o orçamento e podem causar muita dor de cabeça. Então, todo o resto da sua vida acaba afetada. Inclusive sua saúde emocional.

Afeta produtividade

Preocupações demais tiram o foco e dificultam realizar coisas. Mesmo aquelas com as quais você está acostumado, como uma tarefa no trabalho.

O problema é que, se sua produtividade é afetada, você entrega menos do que deveria. Depois, precisa se esforçar ainda mais para compensar o tempo perdido, e então há maior esforço, cansaço e uma entrega aquém do esperado.

Gera estresse e ansiedade

As finanças podem gerar estresse e muita ansiedade. Você não sabe como vai pagar por uma dívida? Ou então, não tem dinheiro para o que precisa? O que vai acontecer a partir daí? Qual a solução?

Todas essas dúvidas e preocupações geram mal-estar generalizado. Então, dificilmente o indivíduo consegue focar em algo e se sentir tranquilo no dia a dia.

Como cuidar das finanças?

Para evitar que o orçamento traga prejuízos ao seu bem-estar, você pode tomar alguns cuidados. São medidas simples, mas que podem ajudar a controlar as finanças e prevenir que sua saúde emocional tenha problemas. Acompanhe!

Tenha um planejamento financeiro

É muito importante fazer um planejamento das suas finanças. Dessa forma, fica mais simples manter o controle, gastando dentro do orçamento e evitando dívidas.

Para se planejar, é preciso entender, primeiro, qual sua renda. Some tudo que você ganha: salário fixo, renda extra, rendimento dos seus investimentos etc. Para facilitar, você pode colocar tudo em uma planilha de gastos.

A partir daí, você terá noção real do seu poder de compra. Em seguida, será hora de verificar quais são suas despesas. Nesse passo, liste tudo: suas despesas fixas (como a conta de água), gastos supérfluos, no dia a dia etc.

Com a anotação completa dos gastos, fica mais fácil perceber onde seu orçamento está desequilibrado. Porque, muitas vezes, pequenos gastos no dia a dia são desnecessários, e não são percebidos porque são pequenos. Mas, quando somados, eles podem trazer grande prejuízo às finanças.

Com todas essas informações disponíveis, será hora de fazer seu plano financeiro. Ou seja, definir quanto você pode gastar, o que deve economizar, estabelecer metas para poupar etc.

Assim, você poderá quitar suas dívidas e até guardar dinheiro. Dessa forma, quando precisar fazer uma compra ou uma urgência surgir, terá valores para usar.

Se livre de dívidas

Manter dívidas em aberto podem trazer várias dores de cabeça. Afinal de contas, parte do orçamento fica comprometido para quitar o débito, e limita outros gastos.

Além disso, se  as dívidas não são pagas, acumulam juros. Então, ficam mais caras e podem dificultar ainda mais manter as finanças organizadas.

Por tudo isso, é uma ótima opção se livrar das dívidas. Para isso, use o planejamento financeiro que você já terá feito, como sugerimos no tópico anterior. A partir dele, você saberá se tem dinheiro para quitar os débitos, ou se vai precisar de outras saídas.

Uma saída pode ser conseguir um trabalho extra. Os valores a mais na sua conta podem servir para pagar as contas.

Também há a alternativa de obter um empréstimo para pagar os débitos. O empréstimo pode valer a pena se seus juros forem mais baixos do que os juros da dívida atual. 

Uma dica é usar um simulador de empréstimo para conferir várias opções de crédito. Assim, será mais simples verificar várias opções, e então decidir se a transação vale a pena.

Também existem empréstimos mais baratos no mercado. É o caso do empréstimo com garantia de imóvel, o empréstimo com garantia de carro ou o crédito consignado. Vale a pena considerá-las e entender se não são as melhores para o seu caso.

Se planeje para compras de alto valor

Fazer compras de alto valor é algo que requer um plano específico. Isso porque, esse tipo de gasto pode ter um grande impacto no orçamento. 

Mesmo que você tenha dinheiro guardado, é importante refletir sobre o gasto. Até porque, ao usar o dinheiro poupado, você não vai mais poder contar com ele. Então, se um imprevisto acontecer, as contas podem apertar.

Uma compra de alto valor inclui desde um carro ou um imóvel, até algo mais simples, como um sofá. Se você pesquisar por um bom sofá hoje, vai ver que muitos custam mais de R$ 2 mil. Esse é um valor que pode afetar seu orçamento, então deve ser planejado com cuidado.

Considerações finais

Para cuidar da sua saúde emocional com relação às finanças, você precisa tomar um cuidado básico. É simples: se planeje!

Planeje seu orçamento, sua renda, seus gastos, suas compras, o que você vai fazer agora e em longo prazo.

Toda essa análise facilita ter maior controle no dia a dia, e evita tomar iniciativas que vão prejudicar seu orçamento e bem-estar.

 

Meta-descrição: Entenda o que é a saúde emocional! Saiba também como suas finanças podem ser um problema, e descubra como cuidar do seu bem-estar avaliando seu orçamento.

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Maria Eduarda de Souza Padilha

Fonte:Juros Baixos