Rio de Janeiro, 23 de Maio de 2019

A Mulher e o Tabagismo

Tabagismo: um caminho para o câncer

A Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) realiza ações periódicas para o combate ao tabagismo. O objetivo é orientar a população brasileira sobre os danos causados pelo fumo.
 
O fumo, aliás, está ligado à origem de tumores malignos em oito órgãos: boca, laringe, pâncreas, rins e bexiga. Os cânceres de pulmão, colo do útero e esôfago, que ocupam o topo do ranking de mortalidade no Brasil, completam as neoplasias que têm o cigarro como principal fator de risco.
 
 
Tabagismo no Brasil e no Mundo

Entre os 1,25 bilhões de fumantes em todo o mundo, mais de 30 milhões são brasileiros.
 
Hoje, no país, morrem cerca de 200 mil pessoas ao ano por doenças relacionadas ao tabaco. A fumaça do tabaco apresenta mais de 4.700 substâncias consideradas danosas ao organismo e a nicotina causa uma série de efeitos no cérebro.

O tabagismo é responsável por mais de 50 doenças diferentes. Segundo a previsão da OMS, se não houver programas eficientes para a diminuição do consumo, em 2025 serão onze milhões de mortes no mundo por ano.

Além dos fumantes ativos, cerca de um terço da população mundial é vítima do tabagismo passivo. Uma medida bastante efetiva adotada nos países da Europa e da América é o aumento do custo. No Brasil, o cigarro ainda é muito barato. Essa mudança tem de acontecer no nosso país em um futuro próximo, assim inibirá os jovens a iniciar o tabagismo.

Tabagismo e as mulheres
 
Atualmente, a maioria dos estudos mostra que a prevalência do tabagismo em mulheres está próxima daquela observada nos homens. Mundialmente, o uso do tabaco pelas jovens mulheres está aumentando, o que traz prejuízos para quase todos os sistemas do corpo.

Entre tais riscos, destaca-se a doença cardíaca, importante causa de morte nas mulheres em países desenvolvidos e aumentando nos demais. O fato é agravado ainda mais entre aquelas que fumam e simultaneamente tomam contraceptivo oral.

Também os índices de câncer de pulmão, o mais comum causado pelo cigarro, retratam esta realidade. Entre as mulheres, estes números já superam os de câncer de mama em diversos países como a maior causa de morte por câncer em mulheres.

Isso sem falar no aumento do risco de câncer de boca, garganta, laringe, esôfago, estômago, pâncreas, bexiga, rim, colo do útero e útero.

Outros fatos relacionados às mulheres:

- Tabagismo aumenta o risco de menstruações dolorosas e irregulares

- Fumo durante a gestação aumenta o risco de gravidez ectópica, aborto, morte ao nascer e síndrome da morte súbita infantil

- O uso de tabaco de mascar durante a gravidez reduz o peso fetal ao nascer e duplica o risco de natimorto

- Cigarros podem diminuir a densidade óssea, contribuem para o aparecimento de cataratas, e causam periodontites
 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Juliana Martins

Fonte:Universo da Mulher