Rio de Janeiro, 18 de Agosto de 2019

Viagens a dois ajudam a melhorar o relacionamento

 

Viajar, nem que seja só por um fim de semana, pode ser a solução para temperar a vida conjugal, sair da rotina e redescobrir o parceiro.

Por mais que um casal, que passa todo o tempo livre em casa, acredite estar descansando, nunca estará totalmente aliviado das tarefas do lar.

Desligar-se totalmente do cotidiano exige um ambiente novo, que não lembre a todo o momento os problemas domésticos e as responsabilidades profissinais do indivíduo.

O simples ato de sair da cidade, e se hospedar numa aconchegante pousada, de preferência sem levar os filhos, pode ser o bastante para renovar os ânimos e reciclar o relacionamento.

Para abandonar as pressões do dia-a-dia não é preciso ir muito longe.

"A satisfação , independe do luxo", afirma a psicopedagoga e terapeuta de casais Leda Maria Munerato de Almeida. Ela acredita que escapar da vida diária complementa as relações afetivas e oferece a possibilidade de resgatar alguns aspectos da vida a dois. "É preciso acabar com as desculpas de uma vez, fazer as malas e partir para esta experiência enriquecedora", recomenda.

Fuga da rotina pode deixar problemas conjugais mais evidentes

 

A psicopedagoga Leda de Almeida observa que é freqüente a reclamação por parte das mulheres de que raramente viajam com seus maridos.

O que acontece na maioria das vezes é a criação mútua de subterfúgios para evitar o passeio.

Os filhos, muito trabalho ou mesmo o dinheiro são as desculpas mais usadas pelas pessoas que fogem de uma viagem romântica.

Ela explica que esta situação é comum entre os casais que vivem a chamada "solidão a dois".

A falta de comunicação entre o marido e a mulher, muitas vezes faz com que ambos recorram à vida social para manter o casamento vivo.

Quando este é o caso, o medo de enfrentar o outro sem disfarces por um período mais longo é o principal responsável pelo constante adiamento de uma escapada. "No dia-a-dia, tudo está seguro para esta pessoa", diz Leda. "Ela prefere a monotonia à um retiro com o companheiro, em que os problemas do relacionamento também poderão aflorar", explica Leda, casada há 26 anos.

Arriscar-se, esquecer os receios e mergulhar com o parceiro num fim de semana tranqüilo pode ser a solução para resgatar o diálogo sufocado pela rotina. Juntos, ambos têm mais chance de rever alguns pontos nunca conversados e de se entender melhor.

Tirar umas férias curtinhas dos filhos também é saudável para o relacionamento.

Enganam-se os pais que acham que os estariam abandonando pelo fato de partirem para uma folga sem a companhia deles.

Leda, que muitas vezes viajou sem seus filhos, conta que eles nunca se incomodam com a breve ausência dos pais. "Eles entendem que os pais estão felizes e nunca vão condená-los por desejarem um pouco de privacidade de vez em quando", explica.

 

 

 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Karin Dauch

Fonte:Estadão