Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2019

Gelatina: ideal para as dietas e tratamentos contra a obesidade

Sem gordura, nem colesterol e com poucas calorias, a gelatina é uma aliada daqueles que estão de dieta, fazem tratamento contra obesidade ou apenas se preocupam em manter uma alimentação saudável regularmente.
 
De acordo com a nutróloga Tamara Mazaracki, ela é recomendável porque além de ser pouco calórica, fornece nove dos dez aminoácidos essenciais ao corpo, beneficiando a síntese do colágeno e auxiliando na nutrição dos tecidos.
 
O colágeno representa cerca de 25% de toda proteína do organismo humano e tem uma função primordialmente estrutural, ou seja, dá sustentação às células, mantendo-as unidas. A gelatina é composta por cerca de 84 a 90% de proteína, 1 a 2% de sais minerais e 8 a 15% de água e tem em sua composição subprodutos do colágeno, proteína predominante na pele, ossos, cartilagens, tendões e tecido conjuntivo.
 
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um bilhão de pessoas em todo o mundo estão acima do peso. Dessas pessoas, 300 milhões estariam obesas. Dados mostram que 46% das pessoas que trabalham fora estão acima do peso. Assim, para quem precisa perder peso ou está preocupado em manter a linha, a gelatina torna-se uma excelente pedida.
 
Sua maior vantagem é que em função da sua ação no nível gástrico e como se liga a uma grande quantidade de água, ela acaba produzindo um ativo efeito de saciedade. Além da sobremesa tradicional, ela também pode se tornar mais nutritiva quando acrescida de frutas e até mesmo acompanhar mousses.
 
Para quem procura um efeito mais rápido e não quer ingeri-la somente como sobremesa, é só procurar a gelatina hidrolisada (também chamada de colágeno hidrolisado). Esta pode ser diluída em meio copo de água ou adicionada em sucos, leite, sopas, chás, com dose diária de 10g (1 colher de sopa). 
 
“Ela realmente é eficaz para quem se preocupa com a boa forma ou está de dieta. Não tem gordura, ocupa espaço no estômago e tem baixo teor calórico”, ensina o endócrino-pediatra Cláudio Hoineff.
 
 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Juliana Moraes / Juliana Bichara

Fonte:S.P.R.I.M Box Brasil