Rio de Janeiro, 14 de Novembro de 2019

Açafrão ajuda no combate ao Alzheimer

Já recomendado para pessoas com Aids e câncer, por causa de suas propriedades antioxidantes e antiinflamatórias, o açafrão, segundo o presidente da Associação Brasileira de Nutrologia, Dr. Durval Ribas Filho, entrou na lista das substâncias que ajudam a evitar a doença degenerativa e incurável, o Alzheimer.

O baixo índice de idosos, vítimas da doença na Índia, quando comparado ao Ocidente, pode estar associado à uma dieta à base de açafrão.

Em um estudo relatado no Journal of Inorganic Biochemistry, Sheril Daniel, Santy Daya e Janice Limson, da Universidade Rhodes, da África do Sul, mostraram que o princípio ativo do açafrão, a curcuma, protegeu o cérebro de ratos contra danos oxidativos causados por cianeto e metais tóxicos como chumbo e cádmio, aos quais estão associadas doenças degenerativas como Parkinson e Alzheimer.

O chumbo afeta o hipocampo, uma região do cérebro que controla o comportamento e as atividades intelectuais, causando perda de memória e incapacidade motora.

Os testes feitos com ratos mostraram que o princípio ativo do açafrão protegeu o hipocampo da ação deletéria do chumbo.

Acredita-se que sua propriedade antiinflamatória ajude a reduzir o inchaço observado nas células neuronais.

 

 

Crédito:Fatima Nazareth

Autor:Renata Bernardis

Fonte:CR Comunicação