Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2019

Peixe: sinônimo de saúde

Peixe: sinônimo de saúde

Motivos não faltam para as pessoas consumirem peixe, mas poucos tomam consciência disso.

Cada brasileiro consome apenas 6,8 quilos - metade dos 13 quilos recomendados pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

O número ainda é muito baixo, para um país com o potencial que o Brasil tem. Deixando o mercado um pouco de lado, o fator saúde é a principal razão para incluir o peixe nas refeições diárias.

Rica fonte de aminoácidos essenciais, os peixes possuem proteínas com valor nutritivo superior ao das carnes vermelhas, além de serem altamente digestivas.

Até mesmo a gordura dos peixes faz bem. Predominantemente polinsaturada, esse tipo é diferente das carnes vermelhas, que são basicamente saturadas.

Os médicos alertam que a ingestão de carnes vermelhas, em excesso, pode ser prejudicial ao coração.

Dentre o grupo de polinsaturadas, destaca-se o ômega 3, que traz grandes benefícios à saúde, como diminuição de doenças cardiovasculares, redução da pressão arterial, ação antiinflamatória, diminuição das taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

O ômega 3 está presente, em maior quantidade, nos peixes de águas salgadas e frias, como atum, arenque, bacalhau, sardinha e salmão. Os de águas doces, também apresentam o nutriente, mas em quantidade inferior.

Os peixes ainda contêm diversas vitaminas, como A, E e D, além de minerais importantes, como sódio, potássio, magnésio, cálcio, ferro, fósforo e iodo.

 

 

Crédito:Anna Beth

Autor:Anne Campanella

Fonte:DML/