Rio de Janeiro, 14 de Outubro de 2019

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã detalha funcionamento nas Olimpíadas

Venda de ingressos será exclusivamente pela internet.

Com horário ampliado, o espaço dá dicas para aproveitar a programação especial com conforto e segurança

Para garantir uma experiência plena aos visitantes, o Museu do Amanhã preparou um esquema especial para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Venda de ingressos é feita exclusivamente pela internet.

Serão disponibilizados 6 mil bilhetes (gratuitos e pagantes) por dia, com horário marcado, e os brasileiros e turistas podem efetuar o pagamento com cartões de crédito e débito em 25 diferentes moedas.

No período olímpico, não haverá gratuidade às terças-feiras, apenas em casos previstos em Lei e na política de visitação.

O Museu do Amanhã ampliará ainda o seu funcionamento entre os dias 5 e 21 de agosto, abrindo diariamente, inclusive às segundas-feiras (quando normalmente está fechado), das 10h às 17h.

Excepcionalmente nos dias 14 e 21 de agosto (domingo), por causa da maratona que passará pela Praça Mauá, o Museu funcionará das 15h às 21h, encerrando as vendas às 20h.

No quesito segurança, serão instalados detectores de metais na entrada pela bilheteria, como acontece nos principais pontos turísticos do mundo. Para controlar o número de pessoas simultaneamente dentro do museu, a saída será permitida apenas pelas portas de trás, onde terão catracas.

Temos o orgulho de ultrapassar a marca de 750 mil visitantes sem qualquer ocorrência registrada. Queremos garantir uma experiência com conforto e segura a todos que virão e, por isso, ampliaremos em 30% nossas equipes (educativo, limpeza, atendimento, segurança, entre outros), que já foram totalmente capacitadas, inclusive para agir em eventuais situações de risco”, afirma Ricardo Piquet, diretor geral do Museu do Amanhã.

Na área externa, além da Guarda Municipal e Polícia que já atuam no dia a dia, a Marinha do Brasil reforçará a segurança.

Dentro do Museu, o lounge do espaço cultural abrigará exposição sobre a evolução da televisão, um dos principais canais de comunicação nas Olimpíadas, abordando desde a sua criação na década de 50 aos dias atuais.

A exposição será concebida pela Rede Globo, em parceria com a emissora japonesa NHK, e inclui o acesso à primeira experiência de transmissão da história com tecnologia de imagem 8K que tem uma resolução 16 vezes superior à tecnologia HD.

Durante todo o período olímpico (de 5 a 21 de agosto), quem visitar a exposição sobre a história da televisão terá a chance de conhecer de perto a tecnologia que proporciona uma resolução de 7680x4320 pixels com 22.2 canais de áudio projetada em uma tela de 98 polegadas para os visitantes.

Ao longo do dia serão várias sessões gravadas ou ao vivo direto das Arenas Olímpicas proporcionando uma experiência quase presencial aos expectadores.

As inscrições para as sessões serão feitas por ordem de chegada e sujeitas à lotação do espaço.

A agenda com a programação de cada sessão será disponibilizada em breve no site do Museu do Amanhã.

"O Museu do Amanhã é um espaço que examina o passado, apresenta tendências do presente e explora cenários possíveis para os próximos anos. Os visitantes terão a oportunidade de assistir a uma transmissão inovadora e também poderão refletir mais sobre o futuro da televisão brasileira, por meio de uma experiência inédita vista no Brasil", explica Ricardo Piquet. "O resultado será a sensação de presença física no evento, com imagens e sistema de sonorização de altíssima qualidade", afirma.

Próximos debates e exposições

Seminário: Mudanças Climáticas: o que os Jogos Olímpicos têm a ver com isto?

As cidades que sediam os Jogos Olímpicos e Paralímpicos têm incorporado diversas medidas voltadas para a preservação ambiental. Essas e outras questões serão discutidas em evento promovido pelo Museu do Amanhã em parceria com o Observatório do Clima e com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016 no dia 28 de julho, das 9h às 13h30, no Auditório do Museu. Será aberto pelo ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, e Luiz Alberto Oliveira, curador do Museu do Amanhã.


Dia da Sobrecarga da Terra

No dia 29 de julho, das 15h às 17h, a palestra “Podemos virar esse jogo? Superconsumo e limites do planeta”, com o advogado e ambientalista Fábio Feldman, responsável pela maior parte do capítulo ambiental da Constituição de 1988, abre a temática do Dia da Sobrecarga da Terra no Museu do Amanhã e convida o público a pensar sobre o consumo consciente.

O evento é gratuito e acontece no Observatório do Amanhã. Para participar, basta se inscrever noo site.

Exposição e debates sobre Paralimpíadas

Outro destaque da programação olímpica é a exposição de fotos “Esporte e Cérebro – as Próteses nas Paralimpíadas”, de 2 de agosto a 2 de outubro, na Galeria do Tempo, que fica localizada no segundo andar do Museu do Amanhã. Um dos principais objetivos é provocar o debate sobre a capacidade do cérebro em adotar as próteses como extensões dos corpos humanos.

O Brasil tem 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, segundo o Censo. Além de uma homenagem aos superatletas, a intenção é fortalecer o apelo das Paralimpíadas ao promover o tema com debates e palestras, no Observatório do Amanhã”, revela Piquet.

Além da exposição principal, brasileiros e turistas ainda poderão conferir as mostras temporárias “O Poeta Voador, Santos Dumont” até 30 de outubro e “Capte-me: Nenhuma Presença Será Ignorada” até 14 de setembro.

 

O Museu do Amanhã dá algumas dicas para visitar o espaço com conforto e segurança no período das Olimpíadas:

 

  • Não levar bolsas e/ou mochilas. Por razões de segurança o guarda-volumes do museu vai operar restrito aos casos de natureza excepcional, todo volume será inspecionado, e o acesso será controlado por meio de detectores de metal o que pode impactar o tempo de espera para ingresso.

 

  • Compre ingressos antecipadamente, exclusivamente pelo site do Museu do Amanhã, com horário marcado para a visita. Imprima seu voucher (mesmo nos casos de gratuidade) e não se esqueça de levar os documentos comprobatórios.

 

  • Planeje sua visita. O Museu é grande e possui diversos espaços e interatividades, sendo atualizado constantemente.  

 

SERVIÇO:

Horário de funcionamento do Museu no período:

O Museu do Amanhã funcionará normalmente de terça a domingo de 10h às 17h, com exceção dos seguintes dias: 

  • Dias 08 e 15 de Agosto (segunda-feira), o Museu estará aberto
  • Dias 14 e 21 de Agosto (domingo), o Museu funcionará das 15h às 21h

 

Ingressos:

R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Bilhete Único dos Museus (Museu do Amanhã + MAR):

R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia)

Compra pela internet: www.museudoamanha.org.br

Formas de pagamento: PagSeguro ou PayPal, que aceitam cartões de crédito e débito em 25 moedas

 

Como comprar pelo site:

http://www.museudoamanha.org.br/pt-br/content/venda-ingressos-online

 

Meia-entrada 

  • Pessoas com até 21 anos;
  • Estudantes de escolas e universidades (particulares e públicas);
  • Pessoas com deficiência;
  • Servidores públicos do município do Rio de Janeiro;
  • Moradores ou naturais da cidade do Rio de Janeiro;
  • Clientes Santander (válido somente para o titular do cartão).

 

Gratuidade

  • Estudantes da rede pública de ensino fundamental e médio;
  • Professores da rede pública de ensino e de universidades públicas;
  • Pessoas com até 5 anos ou a partir de 60 anos;
  • Funcionários de museus ou associados do ICOM com selo da anuidade; 
  • Guias de turismo;
  • Vizinhos do Amanhã;
  • NOZ – Amigos do Amanhã;
  • Portadores do Passaporte Cultural, às sextas-feiras.

 

Em todos os casos, será necessário apresentar documentação comprovativa na bilheteria do Museu.

 

Sobre o Museu do Amanhã:

O Museu do Amanhã é um museu de ciências dedicado a explorar possibilidades de construção do futuro, a partir das diretrizes de sustentabilidade e convivência. Seu percurso narrativo é norteado por cinco perguntas – “De onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?” – e se desdobra em experiências imersivas, ambientes audiovisuais e instalações interativas. O público é convidado a se engajar em uma reflexão sobre a era do Antropoceno, quando o homem se tornou uma força planetária capaz de alterar o clima, degradar biomas e interferir em ecossistemas. O Museu do Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Rio de Janeiro, concebido e realizado em conjunto com a Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, tendo o Banco Santander como Patrocinador Máster. O projeto conta ainda com a BG Brasil como mantenedora e o apoio do Governo do Estado, por meio de sua Secretaria do Ambiente, e do Governo Federal, por intermédio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG) é responsável pela gestão do museu.

 

Mais informações:

CDN Comunicação

21. 3626-3700 / 99553-4177

Carolina Bellei (carolina.bellei@cdn.com.br/ 21. 3626-3773)

Fabio Augusto (fabio.augusto@cdn.com.br/ 21. 3626-3780)

Luar Monteiro (luar.monteiro@cdn.com.br / 21 3626-3704)

Pedro Leite (pedro.leite@cdn.com.br / 21 3626-3775) 

 

Comunicação Museu do Amanhã

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Carolina Bellei

Fonte:CDN