Rio de Janeiro, 20 de Setembro de 2019

Você é feliz no trabalho?

Infelicidade no trabalho pode estar ligada a sentimento de vazio


75% dos brasileiros não se sentem realizados com a vida profissional.

Líder-coach Maura de Albanesi analisa que o sentimento do "vazio" está relacionado com o mal-estar no campo profissional.

Isso acontece porque poucas pessoas se conhecem tão bem para saber o que realmente gostariam de fazer.

Noites em claro, mal-estar no trabalho, um pensamento de que as coisas deveriam ser melhores e diferentes.

"Esse é o vazio, um sentimento característico e que muitas pessoas já tiveram, mesmo que tenham nomeado de outra forma (dúvidas, medo, depressão, insegurança...). É um sentimento de que as coisas não estão certas, mesmo que você não saiba dizer o que está faltando", explica a psicóloga e líder-coach Maura de Albanesi (www.mauradealbanesi.com.br).

Para ela, esse é um dos grandes pontos para entender a infelicidade no campo profissional, uma das áreas que mais tem chamado a atenção de especialistas. Pesquisa recente da International Stress Management no Brasil (Isma-BR) traz dados alarmantes: apenas ¼ dos brasileiros se sentem realizados com a vida profissional.

Maura de Albanesi explica que, hoje, esse sentimento de vazio que acompanha muitas pessoas diminui o "percentual de felicidade profissional".

"A nossa ocupação deve estar intimamente ligada a nosso eu. Passamos cerca de 200 horas por mês no trabalho. Isso é mais tempo do que passamos com as pessoas que amamos: e é tempo demais para fazer o que não se ama", comenta.

"E o vazio se relaciona com essa situação porque, hoje, pouquíssimas pessoas sabem o que realmente amam. Então, quem não sabe tem sempre a esperança de que algo venha a acontecer — sem ter ideia do que espera de fato", completa.

Mas afinal, qual o motivo do vazio?

"Esse sentimento envolve senso de significado de vida. É como houvesse um enorme ponto de interrogação que você não consegue responder. E isso está relacionado à falta de autoconhecimento", explica.

"Será que você se conhece tão bem para definir o que você realmente ama fazer?", questiona a líder-coach.

"Apenas quando você se avaliar pelas suas próprias lentes, e não pela dos outros, você terá capacidade de ser feliz e encontrar o sucesso profissional", explica.

De forma geral, Maura salienta que conhecer e reconhecer as forças, talentos, necessidades, fraquezas e limites é essencial para quem deseja eliminar o vazio. E sugere dois conceitos para serem pensados:

• "O ser humano não é perfeito. Em meu trabalho, em meus relacionamentos, em minha família, eu não devo procurar perfeição nos outros, mas devo buscá-la para mim, para que eu alcance minha felicidade".
• "Ao reconhecer que a vida é um fluxo, eu me permito aprender, errar, acertar e reconhecer que estou conscientemente em um fluxo de desenvolvimento que só é possível com o autoconhecimento".

Maura explica: "Veja que, na primeira frase, você aceita as falhas dos outros sem culpa, mas assume a responsabilidade pela sua própria melhoria e por uma busca da individualidade e da felicidade. Na segunda frase você permite conscientemente se descobrir, tentar acertar mais, arriscar e, principalmente, se conhecer - o que é fundamental para a busca da felicidade".

A profissional indica repetir, questionar, internalizar e viver as frases, para quebrar o vazio.

 

 

 

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Guilherme Zanette

Fonte:Holding Comunicações