Rio de Janeiro, 24 de Agosto de 2019

Perdoar faz bem

     
Muitas vezes temos dificuldades de perdoar alguém que tenha nos feito mal ou perdoar a nós mesmos, assim, procuramos mostrar vários motivos para justificar tal atitude.
 
Não raramente dizemos que até queremos, no entanto, não conseguimos, então, enumeramos centenas de justificativas para não conseguir dar ou se perdoar.
     
Perdoar é algo muito profundo que nos livra e tira toda a culpa e ressentimentos existente de alguém.
 
Na verdade, o perdão é um desligamento de outrem, alias, é muito mais que e isso, é um processo de amor ainda maior pelo outro e para consigo mesmo.
     
Perdoar é olhar para nossa própria miséria humana e perceber que erramos também e assim livrarmos de uma ligação consciente ou inconsciente nociva das culpas.
    
A falta do perdão nos aprisiona independente de ter ou não razão de tais ressentimentos.
 
Por outro lado, poderíamos dizer que o não perdoar é ser egoísta e um ato profundo de orgulho.
 
Para tomar a atitude de perdoar é necessária uma dose intensa de humildade.
 
Esta humildade está muito relacionada a nossa estrutura psíquica, a formação espiritual, a educação familiar. 
    
É importante também dizer que quando temos uma relação profunda com determinadas pessoas ou devido a nossa personalidade temos dificuldade em desligar de alguns sentimentos sejam sentimentos benéficos ou prejudiciais.
 
Sendo assim, muitos ressentimentos são motivações para preservamos determinados ligações com determinadas pessoas e perdoar significa abrir mão desta ligação, por isso, relutamos no perdão.
    
Também perdoar significa render-se à um sentimento, devido nossa estrutura psíquica para alguns perdoar significa perder o jogo, e mais do que isto, significa ter um comportamento diferente sobre algo que não se admite estar errado.
 
Olhando então por este prisma o perdão para uns é frustrante e angustiante.
     
Mas aí fica um paradoxo.
 
Embora, possa haver tantos motivos para não perdoar, e mesmo assim ter que o fazer!
 
É porque na verdade o perdão mesmo dando para o outro, sou eu quem estou recebendo benefício deste gesto. Pois, o perdão alivia a dor, tira a culpa, afasta do ressentimento, em outras palavras, liberta.
 
Perdoar é um gesto de misericórdia, seja para com o outro, seja para comigo.
 
Muitas vezes dizemos que errar é humano, perdoar é divino e isto é a pura verdade.
 
Porque o perdão é um Dom de Deus para com a humanidade, para com o homem, pois, Ele se faz misericórdia e assim, nos dá o Dom do perdão para que nos tornemos livres dos pesos que a falta de perdão nos envolve.
    
Esta graça somente ocorre quando de fato nos propomos a perdoar.
 
Quando caímos em si e vemos que este ressentimento  atingi diretamente a mim.
 
Quando deixo de ser egoísta, orgulhoso e proponho a dar o primeiro passo rumo ao perdão, a partir daí, Deus já me concedeu o Dom do perdão
 

Quem planta o perdão, colhe o amor
O perdão traz serenidade para nossa alma
Quem planta o ódio, colhe a dor
O ódio nos adoece, nos acaba.
 
ჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱ
 
O perdão nos torna superior
O ódio nos rebaixa
O perdão sempre é melhor
 
Quem usa o ódio fracassa.
Um coração bondoso é perdoador
O coração rancoroso é doente
Não é necessário andar com quem nos magoou
Mas é preciso tirar a mágoa que sente.
 
ჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱ
 
Quero ter minha consciência sossegada
Quero criar formular para levar o bem
Quero respirar de forma aliviada
Por saber que não odeio ninguém.
ჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱﻶﻉჱ
Se não consegue perdoar
Lembre-se de Jesus amado
Ele morreu para nos salvar
Perdoando nossos pecados.
 
Magnilton Silva

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Ataíde Lemos e Magnilton Silva

Fonte:Universo da Mulher