Rio de Janeiro, 18 de Agosto de 2019

Só depende de você

Músicas, poesias, retratos, papéis, medalhas, faixas, declarações. O dia-a-dia nos leva a singelas formas de expressão que se encadeiam com outras para dar bases a um conceito forte e de grande significado: a atitude.

Esta que limita ou eleva pessoas, traz dores ou recompensas, é diariamente utilizada por muitos, mas compreendida na prática por poucos.
 
O senso comum simplifica atitude como personalidade forte, força de caráter, mas, como explicar que esta força atinja a uns e a outros deixe à mercê de fragilidades? Honestamente acredito que não seja o conceito que precisa de auto-análise, mas sim o encarregado de colocá-lo em prática.

Como exemplo de erro, o fato de depender de outros para visualizar sua atitude - um caminho equivocado que leva à beira da enganação. Ser auxiliado em um caso de necessidade, amparado quando preciso é justo, mas fazer dos outros uma extensão de você mesmo é inegavelmente involução.

É necessário compreender que o que você faz ou deixa de fazer, como enfrenta, desafia ou desanima diante de um obstáculo é ocasionado por você e a você mesmo cabe tomar uma atitude diante da vida. A capacidade de lidar com o outro, consigo e com a vida, é papel a ser desempenhado por você, sem muletas, bengalas ou braços extras.

Conheça-se, se desafie. Autoconhecimento é essencial no processo de transformação do ser humano. A partir dele o comportamento é gerado impulsionando o ser à evolução. E desde o processo inicial de aprendizado de conceitos e filosofias até o final de aceitação de si mesmo, a atitude manifesta-se como propulsora do mecanismo de vivência em sociedade.
 
Se a vida não está saindo como planejada, se o amor não é como sonhado, se o dinheiro não sobra nem para a caneta das contas, veja que há opções à sua frente. Vivencie cada uma delas e tenha atitude para provocar mudanças. Haja, modifique-se, aprenda e, sobretudo, tenha atitude para saber reconhecer quando a atitude é necessária.

Fragilizar-se diante de sua própria vida ou tomar as rédeas de sua evolução. Cabe a você decidir o caminho a tomar. Janelas e porta se abrem. Não se esqueça de usar a chave: a atitude.
 

Leia mais:
Dia 17 de maio, às 19h, será lançado o livro Atitude: O que ninguém pode fazer por mim! Local: Restaurante Fulô do Sertão, 404 norte, Bloco B, Loja 16, Brasília/DF.
Autores: Mônica e Geraldo Campetti

Atitude: O que ninguém pode fazer por mim!
“Práticos, Geraldo e Mônica – que são casados há 20 anos – oferecem técnicas viáveis que favorecem atitudes positivas, capazes de reduzir os conflitos nos relacionamentos e atender às verdadeiras necessidades da alma humana. Em um texto leve, por vezes divertido, falam de coisas profundas sem arrogância, com jeito de amigos que dão conselhos sábios e compreendem o nosso jeito complicado de lidar com as coisas simples da vida.”
 
 
 
 
 

Crédito:Mayara Paz

Autor:Mayara Paz

Fonte:Universo da Mulher