Rio de Janeiro, 14 de Abril de 2021

Dia das Mulheres

Há vários anos o foco inicial do Dia Internacional das Mulheres - a luta por melhores condições de vida e trabalho, se ampliou e a data se tornou um importante momento para tratar da equidade de gênero.

A 3M, empresa multinacional de ciência, também abraça esta causa e acredita que a diversidade e inclusão são essenciais para fomentar a inovação, por isso possui diversas iniciativas em que valorizam as diferenças nas pessoas - no pensamento, experiência, etnia, orientação sexual, idade, gênero, personalidades e estilos.

Fruto desta crença, a empresa estruturou em 2019 seu Comitê de Diversidade & Inclusão, com foco estratégico, que tem agregado e motivado mais de 250 funcionários voluntários a promover a Diversidade e Inclusão na empresa. Organizados em 4 grupos de afinidade - Liderança Feminina, LGBT+, Etnia & Raça e Pessoas com Deficiência - eles realizam ações diversas ao longo do ano, com foco na educação, sensibilização, engajamento e contribuições nas políticas internas.

Renata Decourt Perina, líder do grupo de Liderança Feminina, criado em 2014 e anterior ao Comitê, explica que este time "atua com o objetivo de impactar as mulheres que compõem o quadro de funcionários da 3M e o ambiente onde atuam, com a missão de ajudá-las a acelerar seu progresso dentro da empresa. Na liderança sênior da empresa, atualmente 29% são mulheres contra 12% em 2013. O crescimento também se repete na gerência técnica/P&D, que avançou de 19% para 31% no mesmo período, assim como na gerência de manufatura, onde em 2013 12% dos cargos eram ocupados por mulheres e em 2019 eram 20%." A estratégia de atuação se estrutura em 3 pilares: Individual, Cultural e de Oportunidades. Em cada pilar, os membros do grupo planejam e realizam ações conectadas a missão, que é "atrair e desenvolver líderes em todos os níveis da organização para acelerar a inclusão e o progresso das mulheres, para garantir crescimento de nossos negócios", completa Renata.

Para conhecer mais sobre as iniciativas de diversidade e inclusão da 3M entre no link: https://www.3m.com.br/3M/pt_BR/carreiras/diversidade-e-inclusao/

Evento marca o Dia Internacional da Mulher

No dia 10 de março, das 15h às 16h30, o grupo de Liderança Feminina da 3M promoverá o painel "Mulheres na Liderança: alcançando um futuro de equidade em um mundo COVID-19" para marcar o Dia Internacional da Mulher e promover discussão sobre equidade e liderança feminina sob diferentes perspectivas, considerando as trajetórias e experiências das convidadas. A ação será realizada para os funcionários da 3M e estará aberta para a participação do público externo.

Os interessados podem se inscrever para assistir por meio do link: go.3m.com/mulheresnalideranca

As convidadas que participarão do webinar são: Daniele Botaro, líder de Diversidade e Inclusão para Oracle na America Latina; Andrea Schwarz, CEO da Igual; Patrícia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo; e para moderação do painel, Sandra Barquilha, Diretora de RH da 3M do Brasil e Líder de Inclusão LATAM.

Reconhecimento para Mulheres na Ciência

Outra iniciativa recente da 3M nesse sentido é o Prêmio 25 Mulheres na ciência, no qual a empresa reconheceu 25 cientistas, que por seus trabalhos, projetos e histórias com impacto social, têm contribuído para melhorar a vida das pessoas em suas comunidades. O objetivo da companhia com essa ação é incentivar o protagonismo feminino em áreas científicas que antes eram consideradas masculinas, de modo a contribuir com o futuro das próximas gerações de mulheres.

Seis brasileiras foram premiadas após a análise dos projetos inscritos, que considerou critérios como avaliação do problema a ser resolvido, originalidade da ideia, resultados e aplicação, bem como uma história inspiradora. Abaixo, conheça os projetos das cientistas brasileiras:

Christiani Amorim - Ciência da Vida (Medicina reprodutiva)

Nascida em Fortaleza (CE), a brasileira foi selecionada devido ao seu projeto de medicina reprodutiva, no qual tem por objetivo desenvolver um ovário artificial transplantável bioinspirado, como alternativa segura e eficaz para restaurar a função ovariana em pacientes com câncer que não podem se beneficiar do transplante de tecido ovariano normal.

Daniela Ushizima - Centro de Reconhecimento e Inspeção de Células (CRIC)

Nascida em Rio Claro (SP), Daniela foi premiada por seu projeto de reconhecimento e inspeção de células a cientista tem como objetivo é construir infraestrutura digital para auxiliar e acelerar a análise de células realizadas, tarefas que dependem de patologistas, particularmente ao examinar amostras obtidas via Papanicolau convencional.

Kátia Omura - MemoryLife e Sexadapt

Após a faculdade, a brasileira, nascida em Belém (PA), se inscreveu para um mestrado em Neurociências, onde desenvolveu pesquisas sobre a doença de Parkinson e Alzheimer. Inscrita com dois projetos, o campo de ação da cientista é focado para saúde do idoso e em pessoas com deficiências. O projeto Memory life, tem como propósito o desenvolvimento de um aplicativo com jogos que auxiliem o treino cognitivo de idosos com demência. Já o projeto Sexadapt tem a finalidade de desenvolver um aplicativo que mapeie estabelecimentos que tenham como possibilite o sexo acessível às pessoas com deficiência, a fim de verificar o impacto positivo do aplicativo na qualidade de vida desta população.

Letícia Oliveira - Inteligência artificial na detecção precoce de transtornos mentais

Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo, Letícia, nascida em Niterói (RJ), tem atuação voltada à neurociência e computação aplicada à psiquiatria, e foi premiada com o projeto "Inteligência artificial na detecção precoce de transtornos mentais". Com o propósito de detectar transtornos mentais utilizando machine learning, por meio de exames de ressonância magnética funcional, Leticia acredita que que essa identificação permitiria uma intervenção precoce, que retardaria ou evitaria o aparecimento dos sintomas.

Luiza Frank - Desenvolvimento de plataformas nanotecnológicas utilizando imiquimode para tratamento do câncer cervical

Mestre e doutora em Ciências Farmacêuticas da UFRGS e com pós-doutorado na área de biologia celular e imunoterapia pela Harvard Medical School, nascida em Porto Alegre (RS), a cientista Luiza espera que por meio de seu projeto "Desenvolvimento de plataformas nanotecnológicas utilizando imiquimode para tratamento do câncer cervical", gere oportunidades para um tratamento diferenciado e de alta qualidade para doenças que atingem a via vaginal.

Silvana Pereira Rempel - Sistemas poliméricos/agentes ativos para controle de insetos-praga

Silvana, de Caxias do Sul (RS) tem como maior sonho inspirar outras meninas para a carreira cientifica. Com atuação voltada para o campo ambiental, a cientista se propões, por meio do seu projeto, resolver problemas relacionados ao meio ambiente e à saúde, tanto de consumidores como de agricultores, via uma busca de alternativas sustentáveis para o controle de pragas agrícolas, garantindo a proteção das plantas na agricultura e reduzindo e/ou eliminando a utilização de agroquímicos.

Sobre a 3M

Na 3M, aplicamos a ciência de forma colaborativa para melhorar vidas diariamente. Com cerca de 96 mil funcionários conectados com clientes em todo o mundo, a 3M atingiu US$ 32 bilhões em vendas globais em 2019. No Brasil, o Grupo 3M conta com cinco fábricas instaladas no Estado de São Paulo, que compõem a 3M do Brasil, além da empresa 3M Manaus, instalada no Amazonas. Em 2019, alcançou faturamento bruto de R$ 4,3 bilhões no País, onde conta com cerca de 3.400 funcionários. Conheça nossas soluções criativas no site www.3M.com.br, no Blog de Curiosidade da 3M ou em nosso perfil no Instagram @3MBrasil.

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Amanda Scarpeti

Fonte:idealhks