Rio de Janeiro, 29 de Outubro de 2020

Cuide bem de suas unhas

Onicomicose e paroniquia são as doenças mais frequentes
 

Requisitos determinantes para o bem-estar e autoconfiança feminina, as unhas hidratadas e saudáveis são sinônimos de charme e higiene.
 
Contudo, algumas ações como usar luvas ao utilizar produtos de limpeza ou demais substâncias químicas, evitar a retirada da cutícula, cortar adequadamente as unhas e abster de alguns hábitos como o uso de sapatos muitos justos e a utilização de calçados adequados para a prática de atividades físicas tendem a impedir contaminações e infecções.

Doenças como a infecção das unhas por fungos (onicomicose), a inflamação ao redor da unha (paroniquia), e a unha encravada são as principais patologias associadas às mãos e aos pés.
 
"A principal causa é onicomicose, atingindo entre 15 e 20% da população adulta entre 40 e 60 anos. A paroniquia é mais frequente em donas de casa, empregadas domésticas e em indivíduos que trabalham em serviços de copa, bares e restaurantes", afirma a Dra. Patricia Esther Delgadillo Trigo, dermatologista do Hospital Sepaco.

Dependendo do estágio da infecção e se o indivíduo tem alguma outra doença como o diabetes e a hipertensão, o quadro clínico pode ser mais severo e até resultar em amputação dos membros afetados.
 
A má higiene com as unhas favorece o surgimento de problemas como o descolamento e, consequentemente, a infecção por fungos e bactérias.

Retirar as cutículas não é bom e as mãos úmidas favorecem o surgimento de micoses.
 
A especialista recomenda que o ideal é "hidratar sempre as mãos para evitar o ressecamento da pele e o uso de luvas quando tiver que trabalhar com produtos de limpeza".
 
E salienta: "outros fatores podem favorecer, como a contaminação por manicures e pedicures e o uso de sapatos fechados com meias de poliamida por mais de 12 horas por dia".

Manchas e esmalte

Denominadas de leuconiquia, as manchas brancas podem ser causadas por pequenos traumas ou golpes na base das unhas, às vezes produzidas por manicures e pedicures ou em pacientes com déficit alimentar de proteínas.
 
No caso da observação visível de sangue, entre os fatores mais frequentes é a presença de pequenas lesões, principalmente nas unhas dos pés.
 
O uso em excesso de esmalte não provoca necessariamente danos às unhas, "os prejuízos são causados pelo uso do removedor", diz a Dra. Patricia Esther Delgadillo Trigo, enfatizando que o uso de unhas postiças pode ocasionar "unha seca e quebradiça, sem brilho e mais endurecida".

Crédito:Luiz Affonso

Autor:Redação

Fonte:Saúde em Pauta