Rio de Janeiro, 28 de Setembro de 2020

A importância social da cirurgia plástica de reconstrução mamária

O câncer de mama é uma das doenças mais temidas pelas mulheres, devido à sua alta freqüência e pelos seus efeitos psicológicos, que afetam a sexualidade e a própria imagem pessoal. Raro antes dos 35 anos de idade, mas muito presente acima desta faixa etária, sua incidência cresce rápida e progressivamente. As estatísticas indicam o aumento de sua freqüência tantos nos países desenvolvidos, quanto nos países em desenvolvimento.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes nas taxas de incidência ajustadas por idade nos Registros de Câncer de Base Populacional de diversos continentes. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo tipo mais freqüente no mundo e o primeiro entre as mulheres. O número esperado de novos casos no Brasil em 2006 é de 48.930, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Na região Sudeste é o mais incidente, com risco de 71 a cada 100 mil.

 

Símbolo da feminilidade

A mama é um dos símbolos da identidade feminina. A sua extração para tratar o câncer de mama significa muito, tanto do  ponto de vista físico quanto psicológico para a mulher. “Portanto, a sua reconstrução é  de suma importância para que a paciente recupere a auto-estima, auxiliando, assim, o tratamento do câncer e o restabelecimento do convívio social”, afirma o cirurgião plástico Lecy Marcondes Cabral, diretor da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

A reconstrução da mama, geralmente, é indicada após a retirada de um câncer mamário. O tipo de cirurgia para reconstrução da mama varia de acordo com o tamanho e localização do tumor biótipo da paciente e o volume da mama. “Pacientes magras e com mama contralateral pequena apresentam melhores condições para reconstrução da mama com expansor de pele e posterior colocação de prótese de silicone. Em mulheres obesas ou com mama contralateral grande, a reconstrução pode ser feita com expansor e prótese de silicone de maior volume ou com tecidos do abdômen”, explica Lecy Cabral.

Grande parte das cirurgias reconstrutoras são realizadas simultaneamente à retirada do tumor câncerígeno. “Dessa forma, diminui-se o tempo de internação e a reabilitação social é beneficiada. Quando a reconstrução é imediata, a paciente não precisa conviver com a mutilação parcial ou total do seio, a mastectomia. A experiência se torna menos traumática”, explica o cirurgião plástico.

Reconstrução da aréola e do mamilo

Muitas vezes, a aréola e o mamilo também são retirados durante a mastectomia. Sua reconstrução se realiza, geralmente, entre 2 e 3 meses depois que se  reconstruiu a mama.

A reconstrução do mamilo é feita, na maioria das vezes, com parte do mamilo da outra mama, cartilagem da orelha ou com a pele da própria mama reconstruída. “A escolha vai depender do tamanho do mamilo contra-lateral e das condições locais da pele”, explica Cabral. A aréola normalmente é reconstruída a partir da pele situada na região interna das coxas, que tem grande quantidade de melanina ou através de tatuagem. “Cabe ao cirurgião plástico avaliar as condições da pele e da técnica utilizada para reconstruir o mamilo e a aréola”, afirma o médico, que é mestre em cirurgia plástica pela Escola Paulista de Medicina.

Direito assegurado

A cirurgia de reconstrução da mama é assegurada pelo Sistema Único de Saúde, SUS, desde 1999. Os procedimentos cobertos incluem o implante da prótese de silicone. A saúde suplementar também prevê a cirurgia plástica reconstrutiva da mama, após tratamento para retirada de câncer para os contratos celebrados após 1998.

Na hora de fazer uma cirurgia plástica

 

-         Procure sempre um especialista em cirurgia plástica que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;

-         Busque indicações de amigos que já fizeram cirurgia com um determinado profissional;

-         Leve em conta a empatia com o médico durante a consulta;

-         Não utilize apenas critérios financeiros para fazer sua escolha.

 

Fonte: Lecy Marcondes Cabral

 

SERVIÇO:

 

Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo

Endereço: Rua Dr. Sodré, 122. Conjunto 75.

Vila Nova Conceição.

Atendimento: De segunda a sexta.

Horário: 08h30min às 18h30min horas.

Tel: (11) 3845 0802.

Site: www.plastica.com.br

 

LECY MARCONDES CABRAL

Lecy Marcondes Cabral é mestre em cirurgia plástica pela Escola Paulista de Medicina, onde apresentou dissertação sobre o emprego da pele sintética para o tratamento de queimados. Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz – onde também compõe a Comissão de Ética Médica – e do Hospital Israelita Albert Einstein. É o diretor da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

 

Crédito:Márcia Wirth

Autor:Lecy Marcondes Cabral

Fonte:Excelência em Comunicação