Rio de Janeiro, 23 de Maio de 2024

73 carros construídos por estudantes chegam para competição em Piracicaba, SP

Estudantes de 57 instituições de ensino, de 14 estados, Brasília e EUA, disputam a competição da SAE BRASIL, de 19 a 22 de março

Baja durante prova de enduro em 2008

 

Mais de mil estudantes de engenharia do Brasil e EUA chegam nesta quinta-feira (19), em Piracicaba, SP, para a tradicional Competição Baja SAE BRASIL–PETROBRAS, que se estende até domingo (22). Na bagagem, os alunos de 57 instituições de ensino trazem 73 carros off-road, conhecidos como Baja SAE, para serem avaliados tecnicamente, por especialistas da indústria, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA). A competição de engenharia é aberta ao público no domingo, às 9h, e o ingresso é 1 kg de alimento não-perecível. mapa

Durante a competição os carros são submetidos a provas de tração, aceleração, velocidade máxima e um enduro de quatro horas, em pista de terra cheia de obstáculos

 

Reconhecida pelas principais empresas da área da mobilidade do País, como o principal programa de desenvolvimento de novos talentos da engenharia brasileira, a competição realizada pela SAE BRASIL, há 15 anos, desafia os universitários a projetarem, buscarem patrocínios e construírem os veículos off-road de acordo com o regulamento da competição, disponível no site da SAE BRASIL – www.saebrasil.org.br

Carro da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP), único hexacampeão

 

Assim, em Piracicaba, as equipes deverão apresentar seus projetos para uma banca de juízes e submeter os carros, num ambiente real, a rigorosos testes de tração, aceleração, velocidade máxima e um enduro de quatro horas, em pista de terra cheia de obstáculos, na qual veículos e pilotos são desafiados no aspecto resistência.

Entre as 73 equipes inscritas (foram 70 em 2008), 72 representam 14 Estados brasileiros e o Distrito Federal, e uma é de Nova York. São Paulo possui 21 equipes, seguido do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul com nove equipes cada, Minas Gerais com sete e Santa Catarina com cinco. Paraná e Pernambuco têm quatro equipes cada, Paraíba três e os Estados do Ceará, Espírito Santo e Pará contam com duas equipes cada. O Distrito Federal, Bahia, Rio Grande do Norte e o Piauí - estreante este ano - possuem uma equipe cada (ver lista). As equipes têm média de 15 estudantes.

Das 73 equipes (foram 70 em 2008) quatro são de instituições que participam pela primeira vez. São as equipes Bicho Minero, do Centro Universitário do Sul de Minas; Baja Unisc, da Universidade de Santa Cruz do Sul; Bajuina, do Centro Federal de Educação Tecnológica do Piauí (Cefet PI); e a Amazon Baja, do Centro Federal de Educação Tecnológica do Pará (Cefet PA).

Ao final da competição, as duas equipes que alcançarem as melhores pontuações, na soma geral das provas, ganham o direito de representar o Brasil na Baja SAE Wisconsin, que será realizada pela SAE International, de 16 a 19 de junho, em Milwalkee, nos Estados Unidos. Organizada há 40 anos, a competição norte-americana reúne mais de 100 equipes de vários países. Participante desde 1996, o Brasil é tetracampeão na competição.

Veículos - Os Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora-de-estrada, com quatro ou mais rodas e devem ser capazes de transportar pessoas com até 1,90m de altura, pesando até 113,4 kg e motor padrão de 10 HP. Os sistemas de suspensão, transmissão, freios e o próprio chassi são desenvolvidos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

Besaliel Botelho, presidente da SAE BRASIL, conta que o Projeto Baja SAE é um dos programas de maior sucesso organizados pela associação na capacitação dos futuros engenheiros, no qual estudantes são envolvidos em caso real de desenvolvimento de um veículo em todas as ações correlatas. "Além de praticarem os conceitos teóricos adquiridos em sala de aula, eles são submetidos às experiências da vida real, como trabalho em equipe, atendimento de prazos, busca de suporte financeiro para o projeto e atividades diversas, muitas delas em áreas não exploradas nos cursos regulares, mas que incentivam a criatividade e o surgimento de lideranças", diz. Segundo Botelho, muitas empresas têm priorizado a contratação de ex-participantes do Projeto por terem a certeza de que eles estão bem preparados. "Isso comprova a importância da competição, um orgulho da SAE BRASIL", afirma.


15ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS

Equipes inscritas = 72 brasileiras + 1 dos EUA


SUDESTE         

São Paulo (Interior) – (14 equipes / 12 instituições)
Escola de Engª de São Carlos da USP (EESC-USP) – equipes EESC-USP 1 e EESC-USP 2
Faculdade de Tecnologia de Sorocaba (Fatec Sorocaba) – equipe Nitro Baja Racing
Universidade Estadual Paulista de Bauru (Unesp Bauru) – equipe FEB-Unesp
Universidade Est. Paulista de Guaratinguetá – (Unesp Guaratinguetá) – equipe Piratas do Vale
Escola de Engenharia de Piracicaba – equipe Pirabaja
Universidade de Taubaté (Unitau) – equipe Bajeca
Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens) – equipe Fase Racing
Universidade Est. Paulista de Ilha Solteira (Unesp Ilha Solteira) – equipes Tec-Ilha 1 e Tec-Ilha 2
Faculdades Anhanguera – equipe Quadrilha B
Faculdade de Tecnologia de Moji Mirim (Fatec Moji Mirim) – equipe Pandora
Universidade Paulista de Campinas (Unip Campinas) – equipe Águia
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – equipe Baja Unicamp

Grande São Paulo – (8 equipes / 4 instituições)
Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) – equipes Poli Arsenal e Ecopoli
Centro Universitário da FEI – equipes FEI Baja 1 e FEI Baja 2
Instituto Mauá de Tecnologia – equipes Mauá 2 e Mauá 1
Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec SP) – equipes Fatecnólogos 1 e Fatecnólogos 2

Minas Gerais – (7 equipes / 6 instituições)
Centro Federal de EducaçãoTecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG) – equipes Cefast 1 e Cefast 2
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – equipe Baja UFMG
Universidade Federal de Itajubá (Unifei) – equipe Saci Melpoejo
Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – equipe Cerrado
Centro Universitário do Leste de Minas Gerais – equipe Galileu
Centro Universitário do Sul de Minas (UNIS) – equipe Bicho Minero

Espírito Santo (2 equipes / 1 instituição )
Universidade Federal do Espírito Santo – equipes Vitória Baja 1 e Vitória Baja 2

Rio de Janeiro (9 equipes /6 instituições de ensino)
Associação Educacional D. Bosco (ex-Faculdade de Engª de Resende) – equipes Aedbaja e Aedbaja 2
Universidade Federal Fluminense – equipes VR Baja e Tuffão
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – equipes Poli Uerj Enquip e B.O.P.E. Baja
Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (Cefet-RJ) – equipe Mude Runer
Universidade Federal do Rio de Janeiro – equipe Minerva Baja
Faculdades Católicas – equipe PUC Rio Baja


CENTRO OESTE               

Distrito Federal (1 equipe / 1 instituição)
Universidade de Brasília – equipe Piratas do Cerrado

SUL                  

Santa Catarina (5 equipes / 4 instituições)
Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) – equipe Velociraptor
Universidade Federal de Santa Catarina – equipes UFSC Ilhéu e UFSC Uiraçu
Universidade da Região de Joinville (Univille) – equipe Ubaja
Instituto Superior Tupy – equipe Tupy Racing

Rio Grande do Sul (9 equipes / 8 instituições)
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – equipe Tchê
Universidade de Passo Fundo – equipe Mas Baja Tchê
Universidade de Caxias do Sul – equipe Chimango
Universidade Regional Integrada – equipe Uribaja-05
Faculdade Horizontina (Fahor) – equipe Sinuelo
Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) – equipe Bugio Racing
Universidade Federal de Santa Maria – equipes Bombaja A e Bombaja B
Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) – equipe Baja UNISC

Paraná (4 equipes / 3 instituições)
Universidade Federal do Paraná (UFPR) – equipes Piá de Baja e Piá de Baja 2
Universidade Tuiuti do Paraná – equipe Baja do Tio S/A
Universidade Positivo – equipe Tomelim


NORDESTE          

Bahia (1 equipe / 1 instituição)
Universidade Federal da Bahia (UFBA) – equipe Carpoeira

Ceará (2 equipes / 2 instituições)
Universidade Federal do Ceará (UFC) – equipe Siará
Universidade de Fortaleza (Unifor) – equipe Mangabaju Racing

Paraíba (2 equipes / 2 instituições)
Universidade Federal da Paraíba – equipe UFPBaja Indubtável
Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba (Cefet PB) – equipe Bajampa

Pernambuco (4 equipes / 2 instituições)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – equipes Mangue Baja 1 e Mangue Baja 2
Escola Politécnica de Pernambuco (Poli) – equipes Corisco 1 e Corisco 2

Piauí (1 equipe / 1 instituição de ensino)
Centro Federal de Educação Tecnológica do Piauí (Cefet-PI) – equipe Bajuina

Rio Grande do Norte (1 equipe / 1 instituição)
Universidade Federal do Rio Grande do Norte – equipe Car-Kará

NORTE               

Pará (2 equipes / 2 instituições)
Universidade Federal do Pará – equipe Pará Pai D’Égua
Centro Federal de Educação Tecnológica do Pará (Cefet-PA) – equipe Amazon Baja

EUA            

Rochester Institute of Technology (RIT) – equipe Tiger.

Quando - de 19 a 22 de março de 2009
Onde - ECPA - rodovia SP 135, km 13,5, bairro Tupi, Piracicaba, São Paulo - mapa: http://www.saebrasil.org.br/eventos/baja2009/

PROGRAMAÇÃO

Dia 19 (quinta-feira) – 14h às 17h50 -
avaliações de segurança e inspeção técnica.

Dia 20 (sexta) – 9h às 17h50 -
avaliações de segurança, inspeção técnica e apresentações de conforto e projeto.

Dia 21 (sábado) – 9h às 10h30, repescagem de segurança. Das 11h às 16h, provas dinâmicas (dirigibilidade, conforto, tração, velocidade e subida de rampa). Das 17h às 19h, finais de apresentação de projeto.

Dia 22 (domingo) - Às 9h15
formação do grid de largada. Das 10h às 14h, enduro de resistência. Às 15h30, cerimônia de encerramento.

A competição é aberta ao público no domingo, às 9h.

O ingresso é 1 kg de alimento não-perecível. 

 

Crédito:Cris Padilha

Autor:Maria do Socorro Diogo

Fonte:Universo da Mulher